Vaca atolada – Costela e mandioca: quando o casamento de dois ingredientes vira perfeição em forma de receita

0
180

Existem duas historias sobre a origem do prato, mas como não se sabe a verdade, as duas são muito bem aceitas no Brasil, mas claro que cada região puxa para o seu lado.

Uma das histórias conhecidas é dos tropeiros do vale do Paraíba (SP). Em suas expedições, levavam carne banhada em gordura, garantindo que as carnes durassem mais, um método de conservação. Em meio as suas viagens, eles colhiam mandiocas para mais tarde cozinhá-las com a carne que tinham. Outra história conhecida é de Minas Gerais. Durante o período de chuva, os caminhos dos viajantes eram verdadeiros lamaçais, onde o gado atolava e se tornava impossível de prosseguir. Enquanto esperavam o tempo melhorar para prosseguir, ali descansavam e preparavam a carne, conservada na gordura, junto com mandiocas colhidas no caminho. Ambas as histórias terminam com o prato sendo chamado de “vaca atolada”.

No entanto, a receita de vaca atolada é tradicionalmente feita com costelas de boi, uma carne que não era aproveitada para compor a comida dos viajantes e nem servia para fazer o charque ou carne seca. Mas provavelmente que seja uma comida preparada após o abate do gado, cozinhando as costelas e sua gordura com pedaços de aipim e cebolas.

 

Ingredientes (serve 8 pessoas)

– 1 kg de costela bovina

– 2 cebolas médias

– 4 dentes de alho amassados

– 700 g de mandioca descascada (já cozida)

– 1 dose de aguardente (cachaça ou pinga)

– 2 folhas de louro

– 2 ½ litro de água quente

– ½ maço de salsinha (somente as folhas)

– Óleo de canola a gosto (pode usar óleo de soja)

– Sal a gosto

– Pimenta do reino moída na hora a gosto

Modo de preparo:

– Em uma panela (de preferência de ferro), aqueça o óleo e frite a costela cortada em pequenos pedaços, até que esteja dourada.

– Acrescente então as cebolas e os dentes de alho picados e continue fritando, até que estejam dourados.

– Adicione em seguida a salsinha picada, a aguardente¹, as folhas de louro e, por último, a água quente.

– Cozinhe por 2 horas em fogo baixo, até que a carne esteja macia.

– Quando atingir esse ponto, acrescente a mandioca, cortada em pedaços do mesmo tamanho que a costela. Cozinhe por mais 25 minutos, até que o caldo fique cremoso e as costelas, “atoladas” nele.

Dica

Quando colocar a água ardente, coloque exatamente depois da salsinha picada, não deixe flambar, pegar fogo, para que libere mais sabor.