Afroflix: uma plataforma de filmes e representatividade

0
88

A conhecida plataforma de streaming de filmes e séries Netflix inspirou a criação da Afroflix, uma “plataforma brasileira colaborativa que disponibiliza conteúdos audiovisuais on-line”. A criação foi desenvolvida no intuito de disseminar produções que enalteçam e dialoguem sobre a negritude. Os cerca de 100 títulos são disponibilizados gratuitamente.

A fundação da plataforma é ideia de Yasmin Thayná, cineasta; Silvana Bahia, jornalista;as designers Steffania Paola e Bruna Souza; as pesquisadoras e produtoras Monique Rocco e Erika Candido e, por fim, com a colaboração Bruno F. Duarte, comunicador. Esta equipe é responsável pela visibilidade que as criações que disponibilizaram têm tomado. “Temos desde os vídeos que viralizam nas redes em formatos não convencionais e inovadores, como os que alçaram o passinho do menor ao status de fenômeno cultural com visibilidade internacional passando por algumas produções independentes que chegam aos circuitos de festivais internacionais. Estamos cada vez mais nos enxergando enquanto um campo de disputa estético e político” revela Bruno Duarte em entrevista a CEERT.

A “Afroflix” tem sua parcela de contribuição para com a questão de distribuição cinematográfica e as produções independentes que esbarravam na ausência de plataformas que exercessem algum tipo de representatividade, tal como o público alvo específico.  O número de títulos é ainda reduzido, por conta do tamanho da equipe que administra e seleciona material para agregar ao acervo, mas a repercussão positiva tende a auxiliar o crescimento do site.