Inscrições abertas até 11 de setembro para o primeiro vestibular da FUVEST com cotas étnico-raciais

0
62

Edição do exame já com as cotas, aprovadas em julho esse ano, terá 37% das vagas destinadas a candidatos de escolas públicas

Estão abertas até o dia 11 desse mês as inscrições para o vestibular da FUVEST (para concorrer às vagas da USP), que devem ser feitas exclusivamente através do site oficial www.fuvest.com.br.

Esta será a primeira edição da prova após aprovação da implementação de cotas-étnico raciais na sessão do Conselho Universitário do início do mês de julho deste ano. A proposta foi levada ao Conselho por professores após elaboração de novo modelo que segue o percentual de pretos, pardos e indígenas do estado de São Paulo, que segundo o IBGE, é de cerca de 37%.

Até 2021, de forma progressiva, 50% das vagas serão reservadas para cotas sociais, que são destinadas a estudantes que concluíram ensino médio em escola pública. Deste número, 37,2% serão reservadas para cotas étnico-raciais, quantidade proposta inicialmente pelos movimentos negro e indígena.

Para o vestibular de 2018 já começam a valer novas regras, 37% das vagas de cada unidade (Escola, Faculdade ou Instituto) devem ser destinadas a candidatos que cursaram ensino médio em escola pública e nessa reserva será incluído o percentual para autodeclarados pretos, pardos e indígenas, somando os processos seletivos FUVEST, que abrirá 8.402 vagas, e SiSU, com 2.745.

Já na inscrição, de acordo com o Manual do Candidato, para aqueles que optarem pelo INCLUSP (Programa de Inclusão Social da USP) deverá ser anunciada adesão ao programa, e podem se candidatar os que cursaram ensinos Fundamental e Médio em escolas públicas e que se declaram como PPI (cor Preta, Parda ou Indígena).

O exame será realizado no dia 26 de novembro, e na última sexta- feira (1) uma festa beneficente, com objetivo de ajudar a pagar taxas do vestibular daqueles que não conseguiram a isenção, foi realizada por coletivos como Por que a USP não tem Cotas? e Ocupação Preta. Os organizadores acreditam que a taxa de R$ 170,00 pode impedir que estudantes de baixa renda realizem a prova. Artistas como Rico Dalasam, MC Dellacroix e vários Djs agitaram a festa. O dinheiro arrecadado foi destinado à inscrição dos candidatos.

Por Maria Luiza Paulino