Mais de 80 pessoas são presas nos EUA em protesto contra absolvição de ex-policial que matou jovem negro

As prisões aconteceram neste domingo (17), na terceira noite seguida de manifestações em St. Louis

0
159

Domingo (17), foi o terceiro dia dos protestos contra a absolvição concedida pelo juiz Timothy Wilson ao ex-agente Jason Stockley que assassinou o jovem negro Anthony Lamar Smith, de 24 anos em 2011.

Durante o dia, os protestos reuniram cerca de 500 pessoas, que gritaram o nome de Smith e marcharam por diversos pontos. Ao chegarem em frente ao batalhão de polícia, em sinal de protesto, se deitaram no chão.

Manifestantes participam de um protesto fora do batalhão da polícia em St. Louis em resposta à absolvição de ex-policial que matou negro em 2011 – Jeff Roberson / AP Fonte: Boa Informação | https://boainformacao.com.br

Um pequeno grupo permaneceu na área até anoitecer e, alegando registro de violência na tentativa de bloqueio de uma rodovia interestadual, agentes de segurança usaram spray de pimenta contra os manifestantes e mais de 80 foram presos.

O ato foi organizado por um coletivo de ativistas conhecido como Ferguson Frontline, que caracteriza a absolvição como racismo institucional, pois consente que policiais sejam

inocentados em diversos casos de assassinato de homens negros desarmados. Uma das palavras de ordem foi “Se não conseguirmos justiça, vocês todos não terão paz”.

A prefeita de St. Louis Lyda Krewson, em coletiva de imprensa alegou que a maior parte dos manifestantes não é violenta e que os problemas ocorridos durante a marcha são devido a “um grupo de agitadores”.

Os promotores do caso Smith argumentam que uma arma foi plantada no carro pelo ex-agente, mas mesmo assim o juiz acredita que o artifício pertencia ao jovem negro. Smith foi morto com cinco tiros em seu carro após Stockley e seu parceiro o perseguirem.

Black Lives Matter

O movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam), que organizou protestos anti-racistas pelos Estados Unidos, surgiu após uma sequência de assassinatos de jovens negros pela polícia. Um deles foi, inclusive, o caso de Smith, motivo dos protestos deste domingo (17).

Os confrontos mais graves aconteceram em 2014 em Ferguson, subúrbio de St. Louis. E a morte de Michael Brown, de 18 anos foi catalizador para o surgimento desse movimento contra a violência policial, o racismo nas abordagens e o assassinato de vidas negras.