A história da ativista Rosa Parks, que atuou pelos direitos dos negros, será contada em filme

A produção será dirigida por Julie Dash, primeira diretora negra a colocar um filme em cartaz nos cinemas dos Estados Unidos

0
73
Rosa Parks (Tv Bauru)

O longa-metragem dirigido por Julie Dash deve retratar a consolidação da costureira Rosa Parks como ativista e os momentos anteriores ao conhecido episódio do ônibus, no qual em plena política de segregação racial dos Estados Unidos ela recusou ceder o lugar para um homem branco. O ato deu origem aos movimentos de boicote aos ônibus da cidade de Montgomery.

Outro momento que deve aparecer na produção é a forte atuação de Parks por justiça no caso Recy Taylor, jovem negra que foi estuprada por seis homens brancos em 1944 no estado do Alabama, conforme é narrado no livro “At the Dark End of the Street” – obra que foi base do roteiro de Lisa Jones.

A diretora Julie Dash já dirigiu um filme sobre a trajetória de Parks e foi escolhida para essa produção por sua familiaridade com o tema. De acordo com o site americano The Tracking Board, os produtores do filme esperam que a obra concorra aos principais festivais de cinema do próximo ano, já que só deve começar a ser filmada também em 2018. E a montagem ainda não tem previsão de estreia