Racismo nos EUA: alunas negras recebem punição da escola por conta de seus cabelos

As adolescentes Mya e Deanna Cook de 15 anos foram punidas pela escola por usarem tranças nos cabelos

0
37

Mya e Deanna Cook foram punidas com 16 horas de detenção e com impedimento de participar tanto do baile da escola quanto do clube de literatura latina por usarem cabelos trançados. Deanna conta que chegou a questionar a si própria. “Eu fiquei pensando: é apenas o meu cabelo. Por que estou tendo que ser notificada, acusada de infrações e tendo que lidar com tudo isso quando é apenas o meu cabelo?”

De acordo com o diretor do colégio Alexander Dan, as tranças ferem o código de vestimentas e poderiam ser “fator diferenciador entre estudantes de diferentes origens socioeconômicas”.

Nas proibições desse mesmo colégio de Massachusetts constam ainda outros impedimentos considerados racistas pela ACLU – sigla em inglês para União Americana pelas Liberdades Civis – como, por exemplo, “linhas raspadas ou laterais raspadas” e estilos “afros”. Há ainda relatos de outras estudantes negras, como mostra o vídeo do Buzzfeed, que contam situações semelhantes à que Mya e Deanna viveram. Janai Matthews, uma dessas estudantes, diz já ter sido chamada à diretoria por causa de seu cabelo. “Mas é claro que eles não entenderam. Fiquei explicando e explicando, praticamente em lágrimas, bem frustrada. E eles ficaram tipo: ‘com base na pesquisa que nós fizemos, não parece que você precisa usar tranças'”, contou a estudante.

A União Americana pelas Liberdades Civis aponta que considera todas essas regras do colégio de Massachusetts uma forma de racismo, há evidências de que estudantes brancos não eram repreendidos por quebrarem as regras ligadas ao cabelo. A procuradoria geral do estado norte-americano enviou uma carta à escola que exige que as partes consideradas racistas do código de vestimenta fossem suspensas