NOVEMBRO NEGRO – “Áfricas na Gente” recebe nomes de destaque do cenário cultural baiano

Evento ocorre em escolas públicas estaduais de Cajazeiras

0
39
Áfricas na Gente_Oficina de dança afro. Foto: Dayanne Pereira

O pesquisador e músico, Carlos Barros, o maestro da Orquestra Rumpilez, Letieres Leite, o percussionista Gabi Guedes, uma das fundadoras do bloco afro Bankoma e especialista em história afro brasileira, Eliana Souza, uma das fundadoras do Ilê Aiyê, Dete Lima, a especialista em história afro brasileira e filha de Dete, Catarina Lima e o violonista, professor de música e pesquisador de música africana, Thon Nascìmêmtos, estão entre os nomes que integram a programação das Rodas de Conversa do projeto “Áfricas na Gente”, que ocorre no mês de novembro em Colégios Estaduais de Cajazeiras e entorno, sempre às 10h.

Roda de Conversa com Thon Nascìmêmtos. Foto: Dayanne Pereira

Cada um desses convidados tem forte ligação com a temática afro brasileira e pretendem abordar diversos aspectos para os jovens das escolas públicas de Cajazeiras, desde a música africana tradicional, instrumentos melódicos africanos, a influência da música africana na música pop mundial, na música baiana e nos blocos afro, sobre a moda afro, história afro brasileira entre vários outros assuntos.

“Áfricas na Gente – Festival de Música nas Escolas” é um projeto de democratização cultural, musicalização e cultura afro-brasileira criado pela “Rede Somus – Música Bahia” tem o respaldo das leis nº 10.639/03 e 11.769/08, e realizará festivais de música com atividades de arte educação em 20 escolas públicas estaduais de Cajazeiras e entorno, na cidade de Salvador/BA.

O projeto, selecionado pelo Edital Setorial de Música, tem apoio financeiro do Fundo de Cultura, mecanismo de fomento da Secretaria de Fazenda e da Secretaria de Cultura, sendo gerido pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), entidade vinculada à Secult/BA acontece durante o segundo semestre de 2017.

“Áfricas na Gente – Festival de Música nas Escolas” tem como propósito maior enaltecer a cultura afro-brasileira e trazer reflexão sobre a importância do povo negro para a nossa cultura. Propõe a todos os envolvidos um mergulho em seu próprio cotidiano para descobrir e valorizar a influência afro cultural em suas vidas. Com isso também busca fortalecer a relação de pertencimento das crianças e jovens com seus ancestrais.

O projeto ocupa cada escola durante 01 dia com várias oficinas (entre elas quadrinhos; canto; violão básico, dança afro, percussão, composição, poesia negra, teatro e contos africanos, além de uma Roda de Conversa sobre Cultura Afro-brasileira com um estudioso da área e shows com artistas da Rede Somus.

Os festivais nas escolas (com oficinas artísticas, rodas de conversa e shows) serão realizados até novembro. Já o encerramento do projeto culminará em um grande show Praça Regina Guimarães, em Cajazeiras, com o lançamento da coletânea musical de artistas de Rede Somus, no dia 25 de novembro, a partir das 13h. Neste dia será realizada uma Feira com empreendedores de Cajazeiras com a temática afro; Apresentação das oficinas; Exposição das oficinas de Quadrinhos e Grafite; Desfile da Oficina de penteados afros; Sarau da Oficina de poesia; Apresentação da Oficina de percussão; Apresentação da Oficina de dança Afro. Além de shows musicais com Juraci Tavares e artistas da Rede Somus como Coro de Cor; Neto Lobo; Emillie Lapa; Carlos Barros; Nouve; Irmão Carlos e Tabuleiro Musiquim.

SAIBA MAIS

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais. Para mais informações, acesse: www.cultura.ba.gov.br

Lei 10.639/03- alterada pela Lei 11.645/08, que torna obrigatório o ensino da história e cultura afro-brasileira e africana em todas as escolas, públicas e particulares, do ensino fundamental até o ensino médio.

Lei 11.769/08- que torna a música conteúdo obrigatório do componente curricular em todas as escolas, públicas e particulares, do ensino fundamental até o ensino médio.

Rede Somus- A Rede Somus é um grupo colaborativo com cerca de mil profissionais criado em 2014 que busca a criação de novas oportunidades de atuação no setor cultural, e aspira formar plateia para os diversos estilos musicais realizados e movimentar o cenário musical da Bahia.

Por que Cajazeiras? Cajazeiras é um conjunto habitacional de Salvador, na Bahia, com 600 mil habitantes e intenso comércio. Foi o primeiro bairro planejado de Salvador. É o segundo bairro mais habitado de Salvador (atrás de Brotas), e também o segundo em população de etnia negra (atrás de Pernambués). É considerado o maior bairro da América Latina, computando os outros setores que fazem parte do bairro, o que não é unanimidade. Compõe-se dos setores: Cajazeiras 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 10 e 11, Fazenda Grande 1, 2, 3 e 4, Águas Claras e Boca da Mata. A relevância deste projeto é destinar as ações

para as escolas municipais da região de Cajazeiras e assim dar acesso a esta comunidade aos bens culturais, pois sabemos que apesar dos esforços públicos e privados de levar projetos artísticos para esta região, o acesso desta população a espetáculos, shows, lançamentos de livros, oficinas de artes, entre outros ainda é escasso.

 

PROGRAMAÇÃO NOVEMBRO

14 de novembro – Colégio Estadual Edvaldo Brandão Correia

MANHÃ Roda de Conversa- Gabi Guedes; Pocket Show- Fábio Haendel

TARDE Pocket show- Coro de Cor

 

17 de novembro – Colégio Estadual Ana Bernardes

MANHÃ Roda de Conversa- Dete Lima e Catarina Lima (Ilê Ayiê); Pocket Show- Filipe Lorenzo

TARDE Pocket show- Thaíse Maciel

 

20 de novembro – Colégio Estadual Renan Baleeiro

MANHÃ Roda de Conversa- Letieres Leite

TARDE Roda de Conversa- Eliana Souza

ENCERRAMENTO DO PROJETO 25 DE NOVEMBRO – 13h às 20h – Praça Regina Guimarães – Cajazeiras

13h- abertura da Feira com empreendedores de Cajazeiras com a temática afro

14h- Apresentação das oficinas

Exposição das oficinas de Quadrinhos e Grafite

Desfile da Oficina de penteados afros

Sarau da Oficina de poesia

Apresentação da Oficina de percussão

Apresentação da Oficina de dança Afro

16h Abertura: Juraci Tavares

Artistas da Rede Somus: Coro de Cor; Neto Lobo; Emillie Lapa; Carlos Barros; Nouve; Irmão Carlos e Tabuleiro Musiquim.

Dayanne Pereira

Coordenadora de Comunicação (71) 9 -8737-3857 / 9-9633-8394 conectadacomunicacao@gmail.com

FONTES: LÍGIA BENIGNO – Coordenadora de Produção – 71 99272-0745 /// GEYSA MAIANA – Coordenadora Geral/Música – 71 99158-9498