“No Brasil, a disparidade social e salarial é muito grande”

O ‘Fala Zumbi’ repercute a queixa da ministra dos Direitos Humanos

0
70

O ‘Fala Zumbi’ desta semana traz a polêmica gerada com o pedido da ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, que queixou-se da atual soma de ganhos que recebe ao ocupar o cargo de ministra e ser detentora de aposentadorias. Com publicou o Afrobrasileiros em artigo produzido por Giovanni Harvey que pode ser lido aqui.

De um lado quem critique a pretensão da Luislinda e de outro aqueles, que apesar de não concordar com as falas da mesma, observam o “quase” linchamento público que a ministra sofreu.

Mas, o que o universitário pensa a respeito? Ou melhor, o que o aluno da Faculdade Zumbi dos Palmares tem a dizer sobre essa questão?

Fábio Silveira cursa o segundo semestre do curso de Direito e como futuro profissional que irá atuar em favor da lei ele acredita que “o pedido da ministra não é arbitrário”, mas, ressalta que “ela sabia quando assumiu o cargo que não poderia receber os dois ordenados”.

O estudante analisa ainda a atual conjuntura da sociedade brasileira. “No Brasil, a disparidade social e salarial é muito grande. Políticos ganham muito e têm varias privilégios, enquanto as mulheres e homens negros ganham menos e têm menos oportunidades de crescimento dentro das empresas. Assistindo um filme americano, onde lá se encontrava um negro bem sucedido, refleti sobre como aqui no Brasil é possível contar nos dedos um negro com esse porte, que tenha este perfil”, avalia Fábio.

Sobre a somatória de ganhos, não referindo-se apenas à Luislinda, mas sim a todos que atuam no poder público e ganham muito acima da média salarial do brasileiro e aluno da Zumbi conclui: “estão mexendo com o dinheiro do povo, enquanto eles querem ganhar cada vez mais, tem pai de família ganhando um salário mínimo”.