Conheça algumas dicas para escolher corretamente a escola do seu filho

Critérios que levam em consideração elementos como o perfil da criança são importantes na avaliação de especialistas

0
47

Mesmo não se tratando da primeira escola e sim da continuidade na mesma instituição, a matrícula das crianças ou adolescentes é uma questão importante para toda família. Pois a escola é o local onde além da formação acadêmica regular, também se configura boa parte da formação humana e social.

Para uma boa escolha especialistas como a Associação Brasileira de Psicopedagogia indicam que alguns critérios precisam ser adotados. Um dos primeiros passa por compreender qual o perfil de criança ou adolescente que se trata, se é mais extrovertido, com sensibilidades mais artísticas ou é mais introspectivo, por exemplo. Além de compreender também qual o perfil da própria família e quais a suas expectativas em relação à educação, que pode ter, por exemplo, métodos:

Tradicionais: Onde o papel do professor é ensinar e do aluno assimilar conhecimento por meio da repetição de exercícios. Este tipo é indicado para crianças com dificuldades cognitivas ou pedagógicas e mais familiarizadas com ambientes previsíveis.

Construtivistas: Tem como centro o estímulo à atividade mental e à troca de conhecimentos, com avaliações contínuas. É indicado para crianças ou adolescentes com perfil criativo, que se estimulam com aprendizado pela experiência.

Sócioconstrutivistas: Mais voltado para o social, então a noção de coletivo e de aprendizado em conjunto, com atividades em grupo é muito forte. O perfil extrovertido e comunicativo é o mais indicado nesse caso.

Montessoriana: Método da experimentação e posterior condução à teoria feita pelo professor. Valoriza sensibilidades motoras no processo ensino-aprendizagem, e na teoria é recomendado para todos os perfis.

Waldorfiana: Integra ação, raciocínio e sentimentos e está ligada com atividades corporais e artísticas. O tempo de aprendizado do aluno nesse caso é muito levado em conta. Nesse caso a família não deve exagerar nas cobranças em relação à resultados mais palpáveis, como vestibular.

Uma recomendação é que independente do perfil escolhido é que os pais visitem a escola, perguntem, tirem suas dúvidas e acompanhem se o discurso realmente é condizente com a prática. Para uma boa escolha é preciso também que sejam ponderadas questões de ordem prática como distância entre a casa e a escola e o transporte, custo dos materiais pedagógicos e demais custos.

A seguir confira alguns dos principais fatores levados em conta

  • Desempenho da instituição no ENEM e na aprovação em vestibulares
  • Oferecimento de atividades extracurriculares
  • Infraestrutura e tamanho da escola
  • Uso da tecnologia nas práticas pedagógicas
  • Qualificação dos professores e formação da equipe pedagógica
  • Reputação da escola
  • Opinião do estudante