Dieta: nutricionistas apontam dicas e os principais erros cometidos

“Projeto Verão”, que busca alcançar alterações no corpo, passa também por mudanças de hábitos alimentares. 

0
26

Com o início do ano muitas das promessas feitas no final do anterior, devem ser colocadas em prática. Uma delas, que é recorrente de certa forma, é a dieta alimentar com o objetivo de perda de peso. Mas, você sabia que existe uma diferença entre emagrecimento e perda de peso? E, sabia que alguns hábitos, embora pareçam uma forma de redução de peso, são na verdade riscos para a saúde?

De acordo com especialistas, a perda de peso implica na redução dos números que vemos na balança. O que não significa uma redução da massa corporal. Enquanto emagrecimento está relacionada com perda de gordura corporal, o que não obrigatoriamente implica em perda do peso medido pela balança.

Para que se repense os hábitos alimentares ou se inicie uma dieta, alguns erros e malefícios da prática incorreta são apontados por nutricionistas. De prontidão deve-se destacar que não existe dieta milagrosa e que alimentação saudável, balanceada é questão de saúde. Os principais cuidados apontados são:

Corte de nutrientes: dietas que abolem apenas algum grupo alimentar como proteínas ou carboidratos podem causar uma deficiência de vitaminas e proteínas ao organismo. O que com o passar do tempo pode acarretar em sintomas como queda de cabelos ou até, de forma mais aguda, em graves anemias.

Mudanças no metabolismo: o metabolismo acaba se acostumando com a ausência de determinada quantidade de calorias, mas acontece que quando há ingestão de níveis anteriores, o organismo não consegue processar aquela quantidade e normalmente há novamente ganho de peso.

Efeito sanfona: emagrecimentos “milagrosos” em grande parte se dão devido a perda de água, que leva a desidratação. Acontece que com o passar do tempo os níveis são restabelecidos, e consequentemente o peso também.

Por isso a dica é ir ao verdadeiro foco do sobrepeso, que na maior parte das vezes está relacionado com uma alimentação incorreta. Com o acompanhamento de uma orientação profissional adequada é recomendada a redução gradual do consumo de calorias, dieta balanceada, com variedade de nutrientes e exercícios físicos regulares.

Apesar disso, as dicas para quem quer começar por conta própria uma mudança de hábito em relação à alimentação são elencados essencialmente em alguns passos:

Definição de metas e objetivos – aqui o foco é descobrir qual o centro das próprias necessidades e fazer um acompanhamento diário.

Organização de uma nova rotina – o importante é encaixar nas tarefas cotidianas tempo para planejar melhor as refeições e criar a cultura de praticar exercícios físicos, de preferência o que mais agradar.

Abolir “besteiras” e guloseimas – Não é sinônimo de não comer nunca mais! Mas, sim de retirar do cotidiano e comer guloseimas apenas aos finais de semana, ou datas específicas por exemplo.

Você e você – a dieta, ou a reabilitação alimentar deve ter motivação pessoal, de cuidado com a própria saúde e não por uma pressão externa, neste último caso há uma chance do processo se tornar frustrante.

Beba água – a água é uma importante aliada, auxilia no bom funcionamento do organismo e na sensação de saciedade se combinada com uma alimentação saudável.