Exposição gratuita faz retrospectiva da carreira do artista plástico Jean-Michel Basquiat

Com estreia prevista para essa semana, as obras devem ficar expostas até abril em São Paulo

0
117

A popularidade do artista plástico Jean-Michel Basquiat, um dos únicos negros de sua época a alcançar maior relevância, teve ascensão na década de setenta quando os grafites que produzia, em prédios abandonados Manhatam. geravam curiosidade.

 

Estes vinham acompanhados da assinatura “SAMO” ou “SAMO shit” – “same old shit” que em tradução significa algo como “sempre a mesma merda”.

 

As pinturas de Basquiat, que passaram a ser produzidas em tela posteriormente, têm como característica marcante além do grafite o traçado vibrante, que remete á produções infantis, e é considerada expoente da tendência artística tida como Neoexpressionista. O artista, que faleceu de forma precoce aos 27 anos (em 1988), costumava afirmar: “Eu sei desenhar, mas não quero”.

 

Mostra em São Paulo

 

 A mostra que remonta a trajetória de Jean-Michel Basquiat tem estreia marcada para esta quinta-feira (25), no CCBB, o Centro Cultural Banco do Brasil e deve seguir aberta ao público de forma gratuita até o mês de abril. De acordo com a curadoria 80 obras que serão expostas fazem parte do acervo pessoal de Jose Mugrabi, considerado o maior colecionador do artista. Estima-se que boa parte das obras deste artista, por volta de 80%, não está em museus, mas sim no acervo de outros diversos colecionadores.

 

No CCBB, três obras que compõem o acervo são assinadas também pelo artista e amigo de Basquiet o americano Andy Warhol, de acordo com o curador da mostra Pieter Tjabes.   

 

O MASP, que também receberia uma exposição de Basquiat, cancelou as atividades porque tinha previsão de ocorrer no mesmo período que a retrospectiva do CCBB. Em entrevista à Folha de S. Paulo o presidente do MASP Heitor Martins caracterizou que duas mostras concomitantes do artista seriam “mau uso de recursos públicos”.

 

O que? Jean-Michel Basquiet

Quando? De 25/01 à 07/04 das 9 às 21h

Onde?  CCBB – Centro Cultural do Banco do Brasil

Quanto? Entrada Gratuita

Maiores informações no site.