MC Soffia canta músicas para combater o preconceito e conquista o mundo inteiro

0
619

A rapper experimenta o sucesso aos 12 anos de idade e foi um dos destaques da abertura das Olimpíadas.

14139512_10154306091895259_1833003725_o_grande

 A relatividade do sucesso, afinal, o que é sucesso no mundo das artes?

O Estúdio Móvel recebe duas artistas em que o sucesso chegou de maneiras diferentes.

 Kali C canta, compõe, produz, é artista plástica e faz cinema. Suas parcerias são de pessoas que foram abraçadas pela grande mídia, tais como Zélia Duncan, Chico César, Zeca Baleiro. Há quase trinta anos criando e na estrada, Kali C tem um público cativo e fiel. Para ela o sucesso é o conseguir realizar a sua arte. “Realizar para mim, já é um marco de sucesso, independente de estar ou não na grande mídia“, afirma Kali C que está lançando o seu segundo álbum “Você é muito lindo“.

Na conexão, o nome que encantou a todos na abertura das olimpíadas Rio 2016, MC Soffia. Ela cantou ao lado da rapper Karol Conka, com apenas 12 anos, já entou para história como a cantora mais jovem das olimpíadas e virou destaque internacional.

No Brasil, Mc Soffia, começou a cantar aos seis anos, aos sete se apresentou no Vale do Anhangabaú, no aniversário da cidade de São Paulo, aos 11 anos estourou com a música “Menina Pretinha” música que “fala sobre as meninas aceitarem o seu cabelo“. Aos 12 encantou o mundo com a sua música e a sua postura. Ela explica que foi através da sua mãe que aprendeu a se orgulhar de suas raízes e foi através do rap o jeito que ela encontrou de incentivar os outros jovens a se orgulharem por serem negros.

Eu acho que não tem idade ou tamanho para falar sobre essas questões, porque você sofre desde pequenininho se você é negro. E mesmo que não seja você que esteja sofrendo, todos os outros negros já sofreram“, completa MC Soffia. Seu recente sucesso é “Rapunzel de dread“, as suas músicas abordam temas sérios como racismo e empoderamento feminino, mas com a leveza de uma criança.

Video Player

 

Autor: Tv Brasil