Plataforma Afroflix exibe produções negras

0
258

A plataforma Afroflix, criada em maio deste ano, disponibiliza gratuitamente via streaming pelo site  mais de cem produções que não foram lançadas no circuito comercial.

Como por exemplo o filme “Rio da Fé”, sobre a festa popular do Divino em Rondônia, produzido pela cineasta carioca Yasmin Thayná que é a criadora da plataforma. Os filmes, em sua maioria independentes, são redirecionados de sites como YouTube e Vimeo. Majoritariamente curtas de ficção, documentários, programas, longas, videoclipes, séries, videoclipes, videologs e produções experimentais.

foto_4_2_chegada_do_divino_em_lamego

A ideia em criar a plataforma surgiu quando Yasmin vivencio a experiência de deixar de alisar os cabelos e assumir a negritude. Após implementar a ferramenta, em apenas dois dias a plataforma registrou cerca de 60 mil acessos, a maioria advinda do público negro.

Para fazer parte da plataforma a regra é que todas as produções devem ter participação de pessoas negras na direção, na atuação, no roteiro ou em pelo menos uma área técnica. Após serem enviados a uma comissão avaliadora do site composta por Yasmin e outras cinco mulheres negras, elas checam o cumprimento dos requisitos antes de disponibiliza-los na Afroflix. Não há remuneração para os realizadores.

As cineastas que participam da Afroflix se animam pela existência da plataforma, considerando-a uma forma de resistência, pelo fato de existirem poucos diretores e atores negros em papel de destaque nos filmes nacionais.

A meta é que a Afroflix se potencialize a fim de se tornar como a Netflix, em que os clientes pagam mensalidades e os filmes exibidos são protegidos com licenciamentos devidamente remunerados.

 

Acesse: https://www.afroflix.com.br/

 

Autor: Rejane Romano