Com a Copa a caminho das oitavas, já começamos a falar do Julho das Pretas

0
122

Os gritos de gol que animam as torcidas rumo às oitavas de final na Copa do Mundo na Rússia não impedem que ouçamos o som dos tambores que já começam a rufar a caminho do Julho das Pretas, que tem sua origem no Dia Nacional de Combate à Discriminação Racial, 25 de julho.

Semana passada, Brasília recebeu a militância negra com representação em todo o país para discutir os principais desafios da pauta que está sendo construída com base nas principais reivindicações do movimento.

A repórter Juliana Cézar Nunes compartilhou os ecos de algumas reuniões que aconteceram na Universidade de Brasília com o apoio da ONU Mulheres, que aposta no empoderamento político das mulheres por um Planeta 50-50.  Ela conversou com Deise Benedito, que é advogada, mestranda da UnB e perita do Ministério da Justiça no combate à tortura e também ouviu Nadine Gasman, representante do Escritório da ONU Mulheres no Brasil. Nadine reafirmou apoio à agenda de reivindicações das mulheres negras no Brasil. Ouça: