Jovens negras que participaram de desfile são alvos de ofensas racistas em grupo do WhatsApp

Concurso de beleza é dedicado a mulheres que vivem nas periferias do Brasil

0
401

 

Cerca de 180 jovens negras do Distrito Federal, com idades entre 16 e 25 anos, foram comparadas a escravas no último sábado, enquanto participavam da seletiva regional TOP CUFA, no Shopping JK, em Taguatinga.

O concurso de beleza é dedicado a mulheres que vivem nas periferias do Brasil.

As ofensas foram registradas em conversas de WhatsApp e, depois, postadas na internet. O diálogo começou quando uma pessoa identificada como Alex comentou que o desfile de meninas negras que ocorria no shopping era uma coisa horrorosa.

Em seguida, outro participante dá risadas, envia uma foto de escravas em fila e descreve a imagem como sendo um retrato do desfile, que ele intitula, em tom pejorativo, de Black moda week.

Outro participante do grupo, que atende por Dandan, acha graça da comparação e, quando outros integrantes do grupo criticam os comentários, defende os autores com o argumento de que tudo é uma brincadeira.

A Central Única das Favelas (CUFA) no DF, organizadora da seletiva, soltou uma nota de repúdio ao ocorrido. A instituição disse que se preocupa com os crescentes casos de racismo em todo o país e informou que todas as medidas cabíveis para a punição dos responsáveis já foram tomadas. A Polícia Civil está investigando o caso.