O significado dos símbolos natalinos e como usá-los na decoração

Arquitetos e decoradores dão dicas para criar um cenário de Natal com os itens mais tradicionais da época

0
3226
Guirlandas, estrelas, pinhas, velas, sinos, presépios, bolas e árvore de Natal: são itens que não podem faltar em qualquer decoração natalinas. Foto: Zeca Wittner

Guirlandas, estrelas, pinhas, velas, sinos, presépios, bolas e árvore de Natal: são itens que não podem faltar em qualquer decoração natalinas. Mas, muito além de simples adornos, eles possuem significados que estão relacionados às origens da celebração.

A decoradora Adriana Salles destaca que, ao pensar a decoração, é preciso dar importância não só aos significado dos objetos, mas também aos rituais ligados ao Natal. “Todos esses objetos são bem-vindos e fáceis de utilizar em uma composição, mas não adianta montar um ambiente se não tiver um real significado”. Para ela, é essencial criar os próprios significados com os objetos natalinos. “Se for montar uma árvore, o faça com a família. Tente transformar o símbolo em uma situação emocional. Aí você começa a criar memórias e uma simbologia que foge do contexto de uma data comercial”.

Confira os significados dos símbolos natalinos e dicas para usá-los em decorações de Natal:

Guirlanda

Muito comum no Natal, a guirlanda é um círculo de galhos secos que envolve folhas, frutos, pedrarias e outros itens de decoração. O uso desse objeto tem várias possíveis origens. Uma delas é de Roma Antiga, pois acredita-se que os romanos presenteavam os entes queridos com um ramo de folhas para desejar saúde e que passaram a enrolá-los em coroas para saudar todas as pessoas de uma mesma família.

Outra vertente acredita que o objeto simboliza a coroa carregada por Jesus Cristo ao ser crucificado. As folhas seriam os espinhos e os frutos vermelhos o sangue de Jesus. Também há uma teoria de que os alemães começaram a organizar flores em formato de círculo para simbolizar o amor infindável de Deus.

“Uma guirlanda é uma boa pedida, você está dando boas-vindas ao Natal e às pessoas que estão entrando na sua casa”, destaca a arquiteta Gabi Aude.

O designer de interiores e decorador temático Bruno Carvalho aconselha a começar uma decoração natalina por ela. “É um item fácil de encontrar no mercado. Dá para comprar a estrutura e você mesmo criar os enfeites personalizados”.

Os dois especialistas em decoração ressaltam a importância de se escolher as cores da decoração antes de começar a comprar e criar os objetos natalinos. “Uma dica para não errar, para quem gosta de decoração, mas não entende muito, é optar por cores tradicionais, como o dourado, o verde e o vermelho. Depois de escolhida, aí você monta laço, pensa nas bolas e no Papai Noel”, destaca Bruno.

Para os mais ousados, Gabi sugere quebrar a tradição das cores sem descaracterizar o evento. Ela recomenda o roxo e o rosa no lugar do vermelho. “É importante optar pelas mesmas cores em todos os ambientes da casa que estarão decorados para o Natal, até mesmo pela economia”.

Estrela

Esse objeto simboliza a estrela-guia, que, segundo a crença religiosa católica, guiou os reis magos até o local no qual Maria dava à luz ao menino Jesus para que levassem ouro, incenso e mirra para o recém-nascido. Apesar de não aparecer na Bíblia muitos detalhes dos nomes dos reis e da quantidade deles, a crença popular atribuiu a eles os nomes de Melchior, Baltazar e Gaspar.

A estrela entra, tradicionalmente, no topo das árvores, mas também pode aparecer em outros itens da decoração, como nos arranjos de mesa ou, até mesmo, na parede.Quem tem criança em casa pode usufruir dos talentos infantis e pedir para elas criarem um item para a cerimônia natalina. A decoradora Adriana Salles ressalta que o importante desta época é personalizar e unir a família. “Em nossas decorações, sempre pedimos para as crianças participarem e incluímos um enfeite que uma delas fez ou algo que era da avó de alguém. Mesmo que não tenha a ver com o contexto da decoração em si. Às vezes, você está fazendo um ambiente mais fashion, mas não custa nada ter um pouco de memória também”.

Sino

Como diz a conhecida canção natalina Bate o sino, –  “Bate o sino pequenino, sino de Belém. Já nasceu Deus menino para o nosso bem” -, esse objeto simboliza o anúncio do nascimento de Jesus Cristo. Além de ser utilizado pelas Igrejas Católicas como forma sonora de marcar as horas, na crença religiosa o sino também é tocado para avisar as pessoas de um acontecimento, assim como a vida do menino Jesus.

Além de serem usados como penduricalhos para a árvore de Natal, os sinos também podem ser parte de um arranjo de mesa ou de pé de árvore. Uma boa opção é colocá-los em meio a flores e galhos. Para Bruno, o bico de papagaio – flor bastante usada no Natal e que se parece com uma estrela vermelha-, é uma excelente escolha. “Você pode criar uma grande floreira para acompanhar a mesa de centro ou a de jantar e, até mesmo, ficar próxima do pinheiro”.

Para quem quer variar, a Adriana sugere utilizar outras flores que não sejam as típicas de Natal. “Você pode colocar rosas na decoração. Além de ficar diferente, você ainda pode reutilizá-las depois da cerimônia, o que melhora o investimento”.

Presépio

O presépio é a reprodução do cenário de nascimento do menino Jesus em Belém. Tradicionalmente ele é montado com uma réplica de uma cabana de madeira, na qual estão Maria e José, Jesus Cristo em sua manjedoura, os três reis magos, além de animais e pastores.

Gabi destaca que esse é um dos itens importantes para o Natal em família. Para ela, essa época é propícia para as decorações “faça você mesmo”. “Caso não queira comprar, dá para fazer um presépio de papel cartão e unir a família em torno da confecção. As crianças podem ajudar, cada um faz uma parte. Isso deixa o Natal mais personalizado”.

Vela

Ela é um dos objetos mais comuns entre várias religiões e, geralmente, é associada com a fé. O seu significado está relacionado com a luz que ela emana. No Natal, as velas representam a luz que o nascimento de Jesus Cristo leva para a vida dos cristãos.

Além dos tradicionais arranjos de mesa, a decoradora Adriana Salles sugere usar os enfeites do Natal para criar um embrulho de presente decorativo. “O presente não começa na hora que você ganha, mas quando a pessoa pensou em te dar algo para te fazer feliz. Não é só o presente, a embalagem importa e ela pode virar decoração de Natal”. Uma opção é usar um enfeite, como uma vela, por exemplo, em um embrulho para que quem o receber possa usar o item sua decoração natalina.

Como parte da decoração da mesa, ela também aconselha criar um arranjo de velas e sal grosso, que pode simbolizar a neve.

Pinheiro/Árvore de Natal

O objeto mais comum dessa época do ano, a Árvore de Natal montada em casa é uma representação dos pinheiros, as únicas árvores capazes de manter as suas folhas verdes mesmo durante invernos rigorosos. Essa capacidade da árvore está associada com o sentimento de esperança.

Para a arquiteta Gabi Aude, o mais importante na hora de escolher um pinheiro é pensar no espaço e na disposição disponíveis em casa, já que não são todos ambientes que vão comportar bem uma árvore muito grande. Ela aconselha que, para os espaços menores, sejam usadas formas menos usuais de árvores.

“Você pode fazer um pinheiro na parede com fotografias ou com papel, pode usar uma luminária em formato de pinheiro ou criar uma de pallets e fitas. São todas alternativas que não ocupam muito espaço”.

Bolas de Natal

Geralmente coloridas, as bolas representam os desejos humanos para a época, como amor, alegria, felicidade e esperança. Elas podem aparecer em tamanhos e materiais diferentes, mas sempre deixam qualquer decoração natalina mais alegre.

Além de serem tradicionalmente usadas nos pinheiros de Natal, o arquiteto Bruno Carvalho sugere usá-las para criar arranjos de mesa. “Você pode amarrar várias bolas juntas e fazer uma escultura geométrica ou criar um arranjo apenas de galhos verdes e usá-las para decorá-lo”.

Ao lado do arranjo, ele também destaca o uso de acessórios para compor a mesa. “Você pode colorir a mesa, ao invés de colocar uma bandeja com talheres, você pode amarrá-los com fitas nas cores escolhidas para a sua decoração”.

Pinhas

Existem diversas teorias sobre o significado das pinhas, mas as mais evidenciadas são as que dizem de esperança e união familiar. A primeira delas é justificada pela pinha ser um fruto do inverno que, em algumas partes do Hemisfério Norte, é bastante rigoroso na época do Natal. Portanto, elas representam a esperança da chegada da primavera. Já a segunda hipótese está relacionada com o formato do objeto. Por ter gomos fechados e muito próximos, acredita-se que elas também representam a união dos membros de uma família.

Elas são um dos itens mais versáteis da decoração. Podem aparecer no pé da árvore, como frutos caídos, e também em arranjos de mesa e na guirlanda.

Veja exemplos de decorações com os símbolos natalinos: