Sarau Afrikanse leva artistas africanos à Casa de Cultura Chico Science

0
357
RAW

Artistas imigrantes africanos se reúnem para celebrar suas raízes no Sarau Afrikanse, que será apresentado ao público no dia 15/12, a partir das 16h, na Casa de Cultura Chico Science. A ação visa fortalecer a unidade africana presente na diáspora, assim como demonstrar e expandir a cultura matriz a partir de manifestações artísticas protagonizadas por Chavonga (Angola), Edoh Fiho (Togo), Hélio Ramalho (Cabo Verde), Mwana N’gola (Angola), Nduduzu (África do Sul) e Prudente Kalambay (Rep. Democ. do Congo).

Chavonga (Angola) é artista plástico autodidata, grafiteiro, muralista, nascido na província de Benguela. De seu trabalho emergem retratos vívidos e expressões de sua cultura africana, do cotidiano, bem como das profundezas de sua imaginação.

Edoh Fiho (Togo) é percussionista, artista múltiplo autodidata, integrante do grupo Maobé e da banda Cumbia Calavera. Iniciou a carreira artística aos 7 anos. Inspira-se em grandes mestres de percussão e arte tradicional de renome do continente africano. Trabalha com danças tradicionais africanas e a confecção de instrumentos de percussão.

Hélio Ramalho (Cabo Verde) está no Brasil desde 2005. Apaixonado pelo Brasil e pela musica brasileira traz no seu DNA a musicalidade familiar e a intimidade com os ritmos africanos. Unido pelos fortes laços culturais entre África e Brasil, hoje desfruta em suas composições de deliciosas influencias que transitam entre um estilo muito peculiar em seu dialeto crioulo oferecendo um som feliz e irreverente.

Mwana N’gola, de Luanda/Angola, é formada em Economia na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Poeta e aspirante à escritora, teve seu primeiro contato com o mundo da arte  aos nove anos através do teatro. Enxerga a poesia como uma linguagem universal que conecta pessoas do centro e da periferia global. Para além da poesia, tem se dedicado a escrita de crônicas, e pretende editar brevemente a sua primeira obra literária.

20/06/2019 – Apresentação do grupo Baomé no Sesc Vila Mariana, em São Paulo. (Foto: Rafael Hupsel)

Nduduzo Siba (África do Sul) artista sul-africana de raízes Zulu é cantora e integrou o Coral USP. Desde 2017 tem realizado apresentações artístico-culturais em espaços diversos e também participações em shows de outros artistas em São Paulo. Depois de quase 5 anos longe de seu país, no final de 2018 esteve lá por 3 meses e, para se reconectar ainda mais com suas raízes, resolveu incorporar ainda mais a sonoridade africana ao seu trabalho misturando o pop à ancestralidade.

Prudente Kalambay (Rep. Democ. do Congo) É atriz, modelo, palestrante, ativista dos direitos humanos e Youtuber. Está no Brasil há 11 anos. Como modelo foi miss Bibile 2004 e primeira dama em 2000 em seleção miss elegância. Recentemente participou na abertura da novela Órfãos da Terra.

Serviço:

Casa de Cultura Chico Science / Av. Pres. Tancredo Neves, 1265 – Vila Moinho Velho, Ipiranga – SP, 04287-100

Data: 15/12, às 16h

Entrada gratuita

Produção: Núcleo Coletivo das Artes